Direitos Reservados

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

29 de jul de 2013

Medo De Não Conseguir Ser.


É um medo escondido, sem rumo, deserto e sem sentido. Por não 

conseguir ser, por medo de deixar acontecer, por medo de morrer 

dentro das nossas vontades.

Untitled   Eu contei todas as minhas listas e li meus velhos escritos, joguei 

fora todos os meus enganos e decidi ficar assim. Eu descobri em 

mim a felicidade que nunca encontrei e que ainda assim procurava 

ansiosamente, mas com medo de achar. Eu vi que a saída e a luz no 

fim do túnel está mais próxima  dos meus olhos do que dos meus 

pés e que eu sou a pergunta e a resposta incerta, todos os sentidos  

os caminhos não disponibilizados.

Eu me ajoelhei diante dos meus pecados, orei para não me perdoar e abençoei o êxito de minhas conquistas. Meus pecados, minha culpa, meus erros e meu medo de não conseguir mais ser quem um dia eu tanto desejava, sem saber quem realmente queria, mas esperando me encontrar no meio de mim mesma. Eu não estava com medo de tropeçar no meio do trajeto e não estava com medo de morrer antes de chegar naquele fim que já poderia ter chegado, mas pra mim, lá não era aonde eu queria estar, pois eu era, eu conseguia tudo o que queria, mesmo sem saber o que nasci buscando e sem saber se um dia eu realmente iria conseguir ser. 
.

8 de jul de 2013

De todas as coisas que viram saudade.

Eu resolvi escrever esse post em prol de dizer sobre todas as coisas que viram saudade, mesmo sem querer virar. Apesar de tempo afastada do blog por estar perto da conclusão do meu curso de administração, e pela mudança de emprego, algumas crises, coisa e tal... Eu nunca me esqueci do blog e nem da sensação de conforto e abrigo em expressar tudo o que sinto em poucas linhas, e é por isso que estou aqui, depois de superar minuciosamente todas as barreiras de uma fase da minha vida, depois de pensar carinhosamente no que escrever e em como tudo isso seria aceito, depois de selecionar bem cada minuto em que me dedicaria novamente ao que mais amo fazer, escrever.
    Boa Leitura!
bolhas.

De todas as coisas que viram saudade...

  Eu recuperei um Ipod velho, liguei o USB no meu notebook e recuperei velhas lembranças, velhos sentimentos, velhos ruídos que há tempos não perturbavam minha cabeça. Era tanta cosa junta que eu mal conseguis escrever para expressar, mas sabia que de todas as coisas, parte delas era saudade.
   A saudade nem sempre pode ser interpretada como vontade de sentir tudo aquilo outra vez, as vezes a saudade pode significar que no meio de uma grande tempestade, você sinta saudade daquela sensação de não se deixar morrer no meio de todo aquele desespero. E a vontade de sentir os pulmões se encherem novamente de ar quando se volta à superfície depois de sentir-se afogar. A saudade é aquilo que a sua memória fotografa e embora seja uma imagem ruim, ela sempre estará ali, inerte dento da sua mente e reaparece quando se sente falta de algo para pensar.

   Parece confuso, ou meio perturbador demais para se conseguir entender, mas tudo, tudo vira saudade um dia, vira história, vira memória; E quer saber, ainda bem que o tempo nos permite a saudade que regenera e reestrutura a nossa mente, que fortifica os músculos e deixa a mente em paz. Ainda bem que quando tudo vira saudade bate aquele alívio de ter sobrevivido, a felicidade de ter feito a escolha certa e a certeza de novas saudades.
Cry | via Tumblr